Matrícula

Anualmente são oferecidas 20 (vinte) vagas para cada área de concentração (Ciências Biomédicas e Cardiologia) para o curso de mestrado, enquanto para o doutorado são 10 (dez), sendo disponibilizada 1 (hum) vaga para estrangeiros em cada área para cada nível.
Uma vez aprovado no processo seletivo mas não classificado considerando-se o número de vagas oferecidas, o indivíduo deve realizar sua inscrição no estágio probatório. O estágio probatório tem o prazo de duração mínima de (06) seis meses e máxima de 02 (dois) anos. Constitui um período onde os indivíduos podem cursar as disciplinas e realizar o seu trabalho experimental sem estarem matriculados no curso como aluno de mestrado ou doutorado. A matrícula é realizada mediante a solicitação do orientador, que assina um termo juntamente com o aluno, firmando o compromisso com a Coordenação, do cumprimento de prazo da pré-defesa, da defesa da dissertação de mestrado ou tese de doutorado e da obrigatoriedade da entrega de relatórios semestrais de acompanhamento de projeto de pesquisa, vinculados ou não à disciplina de Seminários de acompanhamento das linhas de pesquisa. O termo de solicitação de matrícula é encaminhado juntamente com relatório de atividades atualizado para apreciação do status de desenvolvimento do projeto pelo colegiado de curso. A aprovação definitiva do candidato é condicionada à aprovação no estágio probatório.
Para a obtenção dos créditos, o aluno deve cursar todas as disciplinas obrigatórias e optativas escolhidas a critério do aluno e orientador. Uma unidade de crédito corresponde a 15h de atividade acadêmica. O Currículo do Curso de Mestrado deve ser cumprido em um tempo útil de 720 (setecentos e vinte) horas correspondentes a 48 (quarenta e oito) créditos com a duração mínima de 12 (doze) meses e máxima de 24 (vinte e quatro) meses, além do período máximo de trancamento que o aluno tem direito. O Currículo do Curso de Doutorado deve ser cumprido em um tempo útil de 1440 (hum mil quatrocentos e quarenta) horas correspondentes a 96 (noventa e seis) créditos com a duração mínima de 24 (vinte e quatro) meses e máxima de 48 (quarenta e oito) meses, além do período máximo de trancamento que o aluno tem direito. No mestrado são exigidas no mínimo 60h (04 créditos) cursadas em disciplina(s) optativa(s) enquanto no doutorado são exigidas no mínimo 240h (16 créditos) cursadas em disciplinas optativas. Os critérios de aprovação de rendimento são traduzidos por frequência (mínima de 75%) e atribuição de notas (nota mínima 6,0).
As disciplinas optativas são cursadas pelos alunos de acordo com sua área de interesse e o orientador norteia esta escolha. A oferta das disciplinas optativas é sujeita à demanda pelos discentes e à disponibilidade de horário dos professores responsáveis, havendo sempre um mínimo de disciplinas optativas oferecidas por semestre.
A inscrição e a exclusão em disciplinas são feitas mediante formulários preenchidos, assinados pelo aluno e pelo orientador, devendo os mesmos ser entregues na secretaria do programa, dentro do prazo determinado no início de cada semestre. O aluno só é inscrito ou excluído de uma disciplina mediante preenchimento, assinatura e entrega dos respectivos formulários na secretaria. O aluno inscrito em uma disciplina que não frequentá-la e não excluí-la no prazo é reprovado.
Ao final de cada disciplina cursada, o professor responsável emite um relatório com as notas e frequência dos alunos para composição do histórico final do curso. A secretaria do curso também disponibiliza um formulário para avaliação das respectivas disciplinas, que é preenchido pelos alunos e encaminhado à coordenação, com a finalidade de recebermos sugestões do corpo discente e melhorarmos sempre a qualidade do curso.
Constituem disciplinas obrigatórias para a formação de Mestre/Doutor em Ciências Cardiovasculares: Seminários de Acompanhamento das Linhas de Pesquisa I (Mestrado e Doutorado), Seminários de Acompanhamento das Linhas de Pesquisa I (Doutorado), Fisiopatologia Cardiovascular (Mestrado e Doutorado), Bioestatística I (Mestrado e Doutorado), Bioestatística II (Doutorado), Metodologia da Pesquisa Científica (Mestrado e Doutorado), Didática e Pedagogia (Mestrado e Doutorado), Biologia Celular e Molecular (Doutorado) e Estágio em Docência (Mestrado e Doutorado). Corroborando o caráter interdisciplinar do PPGCCV, constituem disciplinas optativas: Fisiologia do Exercício, Epidemiologia, Tópicos Avançados em Farmacologia Cardiovascular, Fisiofarmacologia Experimental, Biologia Celular e Molecular Avançada, Bioética, Informática em Saúde, Instrumentação Biomédica, Bioestatística Avançada, Imunocardiologia, Métodos em Pesquisa Clínica, Tópicos em Cardiometabologia.
Com respeito ao aproveitamento de créditos cursados em outros Programas de Pós-Graduação, a solicitação é encaminhada através de uma carta justificativa do orientador indicando a(s) disciplina(s) cujo aproveitamento de créditos deverá ser apreciado, salientando o benefício que a mesma agregará ao trabalho de dissertação/tese do aluno em questão. No caso de disciplinas obrigatórias a carta deve elucidar a qual disciplina obrigatória a solicitação de aproveitamento de créditos se refere. Adicionalmente, o solicitante deve anexar o plano de curso com conteúdo programático, ementa, carga horária, além de comprovante de curso da disciplina com aproveitamento e grau obtido. No caso da solicitação para disciplinas obrigatórias, a mesma será encaminhada ao professor responsável pela disciplina em questão para sua apreciação. Quanto ao aproveitamento de disciplinas optativas, o colegiado entende que não há necessidade de correlação com as disciplinas optativas oferecidas pelo Programa. O deferimento do aproveitamento do(s) crédito(s) dependerá da apreciação do caso pelo colegiado.
Todo aluno deve realizar pré-defesa com uma apresentação oral e escrita do trabalho de dissertação ou tese do aluno. O aluno redige sua dissertação de mestrado ou tese de doutorado preliminar, seguindo as normas estabelecidas pela PGCCV e sob a supervisão de seu orientador, encaminhando o documento para a apreciação do revisor. Este docente da PGCCV participa da banca examinadora da pré-defesa e da defesa de dissertação/tese, pelo menos na qualidade de suplente, tendo como compromisso revisar a formatação do documento, emitindo ou não um parecer favorável a apresentação do mesmo.
O objetivo da pré-defesa é verificar o bom andamento do trabalho, sua qualidade e adequação em tempo hábil, dentro dos padrões de qualidade exigidos pela PGCCV. Deverá ser realizada no máximo até seis meses antes da data prevista para a defesa da dissertação de mestrado ou doze meses antes da data prevista para a defesa da tese de doutorado, conforme estabelecido no termo de compromisso entregue no ato da matrícula. Cabe à banca examinadora realizar críticas e sugestões que deverão ser acatadas pelo aluno na finalização de seu trabalho de dissertação ou tese, registrando-as em formulário apropriado. O aluno, em acordo com seu orientador, deverá encaminhar com antecedência à coordenação do PPGCCV sugestões de nomes que comporão a banca de pré-defesa ou defesa para a apreciação, aprovação e homologação pelo colegiado e posterior envio de convite formal aos membros convidados através da secretaria. As bancas incluem então o revisor que, após a defesa, recebe e avalia se as considerações realizadas sobre a dissertação/tese se encontram devidamente acatadas em seu formato final. A banca para defesa pode ser a mesma banca da pré-defesa, sendo que os membros devem possuir obrigatoriamente o grau de Doutor.
O aluno deve enviar a dissertação ou tese escrita para a banca avaliadora no mínimo quinze dias antes da data prevista para a defesa. A apresentação oral abrange recurso áudio visual, tendo duração de 30 minutos, seguida de arguição pelos examinadores.
A dissertação ou tese pode ser aprovada, aprovada com restrições ou reprovada. Para aprovação a média mínima calculada a partir da nota de cada membro da banca deve ser igual ou superior a 7,0 (sete). Em caso de aprovação, ou aprovação com restrições, o aluno deverá efetuar todas as alterações cabíveis sugeridas pela banca examinadora, bem como possíveis correções de formatação, gramática e ortografia. Dentro de 03 (três) meses, a versão final deve ser encaminhada ao revisor, que verifica as modificações realizadas, emitindo um parecer à PGCCV. A emissão do certificado de conclusão do Curso de Mestrado ou Doutorado em Ciências Cardiovasculares está vinculada à entrega da versão final aprovada pelo revisor.

Os alunos do curso de doutorado devem também realizar exame de qualificação no 2º ano do curso. O mesmo abrange uma apresentação oral de no máximo 20 minutos, preparada em Power Point, seguida de uma arguição com duração de 15 minutos realizada por uma banca examinadora composta por, no mínimo dois professores doutores, com o objetivo de avaliar se o doutorando está apto a discorrer sobre um tema inserido em sua área de concentração. O tema, a ser escolhido pelo orientador, deve ter conteúdo relevante para possibilitar ao aluno a demonstração de conhecimento científico, de capacidade de articulação e de entendimento dos conceitos fundamentais de sua área de concentração. O tema deve estar de acordo com a linha de pesquisa do aluno, entre aquelas formadoras da Área de Concentração. O escopo do exame deve ser abrangente o suficiente para que o aluno possa demonstrar conhecimento dos conceitos básicos da área e conceitos mais específicos diretamente associados ao tema. Em hipótese alguma o escopo deve estar associado ao seu trabalho inicial de pesquisa para tese. Ou, em outras palavras, o escopo não deve estar limitado ao seu projeto de pesquisa, este usualmente bastante específico. A descrição do tema deve permitir à banca uma avaliação da abrangência e da pertinência do assunto. É requerido ainda um documento escrito , enviado à banca com no mínimo uma semana de antecedência. A escolha da bibliografia é de responsabilidade do aluno e a mesma deve ser informada no documento.

Experiências inovadoras de formação

As experiências inovadoras na formação que o PPGCCV está visando implantar abrangem a criação de disciplinas para introduzir efetivamente os estudantes na redação e publicação científica em língua inglesa e na aproximação do estudante com atividades de inserção social associadas com estudantes de graduação. O Programa está buscando estabelecer um calendário anual de atividades de inserção social de modo a torna-las em fluxo contínuo, sendo desenvolvidas por equipes de alunos da Pós-graduação e da graduação atuando em conjunto, sob a tutela de um professor do PPGCCV. Desde a II Jornada Anual em Ciências Cardiovasculares são planejados workshops com a participação de pós-graduandos das áreas de nutrição, educação física, farmácia, entre outros, focando na discussão de hábitos para prevenção de doenças cardiovasculares tendo como público alvo a população, inclusive criando interface com a educação básica. Por fim, há a intenção de se produzir livretos para complementação de conteúdo discutido na graduação em diversas áreas da saúde tendo como foco inicial o tratamento farmacológico de doenças. Alunos de graduação e pós-graduação foram convidados a participar como coautores.

Docentes da Pós-graduação e alunos participam de diversas experiências inovadoras como desenvolvimento de peças de teatro com foco na metodologia científica (encenação do livro de metodologia científica do Professor Leopoldo de Meis), atividades de ensino em escolas públicas do ensino básico. Docentes da Pós-graduação recebem regularmente bolsistas IC-Ensino Médio do CNPq e do COLUNI (Colégio Universitário Geraldo Reis) através do Programa de Pré-Iniciação Científica com recursos próprios da UFF (PIBIQUINHO). Exemplo vivo é o da aluna Suelem Aguiar, aluna do ensino médio do Liceu Nilo Peçanha, Escola da rede Estadual de Ensino do Rio de Janeiro que recebeu uma bolsa IC Ensino Médio e participou ativamente dos projetos de pesquisa e das atividades de ensino do programa, assistindo toda a disciplina de metodologia científica, oferecendo a esta jovem ferramentas para um início precoce na atividade de pesquisa.

Entre as experiências inovadoras destacamos as disciplinas que já são regularmente ministradas em língua inglesa, como a de Seminários de Cardiometabolismo e Doença Renal Crônica pela Professora Denise Mafra além da Disciplina Evidence Based Medicine, ministrada anualmente pelo Professor Franz Porzolt, de Ulm, Alemanha; que tem cooperado com a Pós-Graduação há anos em uma parceria profícua e que se consolida com fluxo docente e discente entre os países. E mais recentemente tivemos a disciplina intitulada “Heart Rate Variability: from simple methods to complexity”, coordenada pelo prof. Pedro Paulo Soares, também ministrada em Inglês, com algumas aulas por vídeo conferência ministrada por pesquisadores internacionais. Temos intenção de também ministrar em língua inglesa a disciplina de Seminários de Acompanhamento das Linhas de Pesquisa II, obrigatória para os alunos de doutorado.

Outra proposta inovadora é a atuação dos Bolsistas de Inovação Tecnológica que atuam em diversos projetos da Pós-Graduação como a avaliação do Estetoscópio Digital no Ensino da Prática Médica e no Estudo da Correlação da Cintilografia Miocárdica com a Tomografia Computadorizada, projeto este que recebeu certificado de Mérito na Jornada Paulista de Radiologia pelo seu caráter inovador e relevante. Estes jovens talentos estão sendo moldados para formarem o futuro da pós-graduação.

Ensino à Distância

Quanto a utilização de ferramentas de ensino à distância, o PPGCCV já promoveu defesas de tese por videoconferência como da doutoranda Fernanda Toste (2012) por ocasião do pós-doutorado de sua orientadora profa. Dra. Karen Oliveira na University of Utah, USA. Como mencionado no item anterior, há ainda propostas para oferecimento de disciplinas por videoconferência. Desde 2015 oferece-se a disciplina intitulada “Heart Rate Variability: from simple methods to complexity”, sob a coordenação do prof. Pedro Paulo da Silva Soares, ministrada em inglês, que conta com a participação de pesquisadores internacionais como Alison McConnell (Brunel University London) e Nicola Montano (University of Milan) através do sistema de videoconferência. Novas disciplinas buscam utilizar esta tecnologia também como a intitulada “Cardio-Oncologia”, a ser ministrada pelo prof. Wolney de Andrade Martins, com carga horária total de 60 horas, sendo 15 h de aulas teóricas e 45 h de trabalho sob orientação. Nesta proposta haveria dois encontros presenciais com as demais atividades à distância, através de videoconferência e e-mails. Inclusive, em conjunto com outros Programas de Pós-Graduação, o PPGCCV apresentou uma proposta ao edital “Programa de Apoio à Infraestrutura das Pós-Graduações Stricto Sensu – INFRAPG” (edição 2014), lançado pela Pró-Reitoria de Pesquisa Pós-graduação e Inovação da UFF, para aquisição de um sistema de videoconferência, visando, dentre várias questões, ampliar as atividades de ensino à distância.

 

Últimas Notícias

6a Imersão em Arritmias Cardíacas RJ - 26 de agosto - Rio de Janeiro
I Workshop de Editores de Periódicos Científicos da Pós-Graduação - 25 de agosto - 13h - NAB
Fórmula Santander - Período de Inscrição 02 de junho a 31 de agosto de 2017

Fórmula Santander - Período de Inscrição 02 de junho a 31 de agosto de 2017

Edital 12/2017 - SRI/UFF Nesta 8ª edição, o Programa concederá 100 bolsas, no valor equivalente a[...]
Apresentação dos novos docentes do PPGCCV

Apresentação dos novos docentes do PPGCCV

A Pós-Graduação em Ciências Cardiovasculares apresenta os NOVOS DOCENTES que passam a integrar o qua[...]